12.14.2006

Happy Pizza

JA ALGUEM TINHA OUVIDO FALAR DAS HAPPY PIZZAS DO CAMBODJA? (e se sim porque e que ninguem nos avisou? ainda bem que pedi hawaiana....Foi ve-los a rir a noite toda!)

12.13.2006

Mescla de Fotos-Ainda antes do Cambodja

Mescla de Fotos-Parte II,o Regresso

Vietname-De Mui Ne a Miss Saigao

Tem sido complicado actualizar as aventuras da viagem porque acontece-me sempre algum azar com as fotos. Por isso aqui vai o resumo,muito resumido,so far,no Vietname.
Depois do disparate que foi a Full Moon Party com tudo o que de bom incluiu, fomos de novo para Bangkok apanhando aviao no aeroporto de Samui. Como e que eu hei-de explicar isto. Imaginem um SPA de madeira ao ar livre,com comida e internet a borla que por acaso e um terminal de avioes. Assim enquanto esperas pelo teu embarque fazes umas massagens do outro mundo,compras um livrito na melhor livraria que vi nesta viagem e sais com um sorriso na cara. E chamado marketing turistico.
Adiante....
Mais uma noite em Bangkok, desta feita num hotel com piscina, para compor as coisas. No dia seguinte aviao para Saigao. Para nao perdermos mais tempo nisto basta dizer que Saigao e uma porcaria pegada. E a cidade mais suja que estive na vida. Tem o seu encanto, com misturas culturais chinesas, francesas e americanas. Da um resultado peculiar num ambiente de muita humidade e algum degredo. Pensamos dois segundos e ala que se faz tarde que queremos e ver o Vietname profundo. La fomos de autocarro 5 horas ate Mui Ne, no Sudoeste do Vietname, rumo a esta aldeia pescatoria com umas dunas de areia branca gigantescas e muito marisco a acompanhar. Bungalows e motas para todos.
No dia seguinte foi pegar nas motas e perdermo-nos sem rumo. Resultado: infiltrei-me num casamento vietnamita, la bebemos uns copos em honra dos noivos, tiramos umas fotos com a familia toda e seguimos viagem. Estava calor e mais uma vez, sem muito dinheiro no bolso, entramos clandestinos num resorte de luxo, demos umas bracadas na piscina,mergulhamos na praia privativa e saimos a assobiar para o lado. Mais tempo a descoberta, explorar a aldeia pescatoria, mercado e parar para comer marisco. Ja cansados e quase de regresso a casa, nada como parar num SPA para uma massagem com pedras quentes. E foi assim, ate a virmos embora de volta para Saigao, vimos as dunas (que sao um choque de escala), percorremos mais praias e descansamos um bocado, que tambem faz parte.
Depois Saigao de novo, para visitar os tuneis de Cu Chi, onde os Vietcons se abrigavam dos americanos e se infiltravam em Saigao, ganhando a guerra em grande parte por estas habilidades arquitectonicas, dois dedos de conversa com o mundo e apanhar o autocarro para o Cambodja, que e donde vos escrevo agora. Estamos na capital,Phnom Penh, numa pobreza fransciscana ao estilo de ditadura colonial. Mais uma vez muito calor,muita crianca descalca,mosquitos e cenarios do outro mundo. Estamos a pagar 3 euros por noite e temos o prazer de dormir com pulgas. Amanha as 6.30 da manha vemos o nascer do sol ja no barco para Siem Reap, onde vamos visitar a maior construcao religiosa do mundo: AngkorWat.
(acabou de me aterrar uma osga no ecra....)

12.07.2006

FMP

12.06.2006

Quase em Full Moon

Chegamos a Koh Phangan ( a ilha daFMP- Full Moon Party) no Domingo,dia do meu aniversario, 4 dias antes do grande acontecimento mensal. Logo nessa noite a mesma praia, repleta de gente, calor,bares com estilos de musica diferentes, tochas, jogos de fogo, iguanas, colares de flores,pes descalcos, comecava a dar uma simples amostra do que viriam a ser as noites seguintes. De dia praia, a noite, praia.
Imaginem uma aldeiazinha, com um espirito de parque de campismo hippie arranjadinho, cheio de jovens entre os 20 e os 35 anos muito saudaveis(em epocas altas como esta chega as 30.000 pessoas) queimados do sol, filmes ao ar livre, aquele ambiente. Depois adicionem cyber cafes, lojas de artesanato, milhares de lojas de venda e troca de livros usados,lojas de massagens e restaurantes com pratos de todo o mundo e musica todo o dia. Imaginem-se a dancar toda a noite, a beber de um "bucket" da bebida que quiserem ao preco da chuva e para intercalar banhos de mar com a luz fortissima da lua. E muitos israelitas, australianos, ingleses, americanos,franceses.Muito respeito e seguranca.Nao se vem machos em luta de virilidade,nao se ve ninguem a correr. E tudo devagarinho que a lua ainda esta a encher.Se imaginarem bem devem estar algures por aqui.
Mas as viagens tem destas coisas. Hoje, chegamos ao dia da grande festa. E hoje acordou-nos uma tempestade originaria do tufao das Filipinas. Ao contrario dos outros dias nao para de chover torrencialmente ha horas, e impossivel ir a praia porque a mare subiu colando-se aos bares e resta-nos aguardar entre os diferentes filmes, as massagens e dois dedos de conversa com o mundo.
Em compasso de espera...

12.04.2006

Mescla de fotos ate agora

avisos a entrada das Paradise Islands, onde se encontra a ilha da Full Moon Party
o aviao a helices para a ilha da Full Moon Party, a Koh Phangan algures nas ilhas Phiphi caca dos ninhos das grutas, para depois fazer uma das sopas mais caras da regiao filmagem numa das ilhas
na Bamboo Island
a fazer snorkeling na primeira noite aqui na ilha da Full Moon Duarte, Guida, Joao no meu jantar de anos, o primeiro aniversario que passo com calor a praia de "A Praia" Diogo e A.Taborda no bar de praia com espetaculo de fogo (estas nao estao grande espingarda)

na primeira noite das ilhas Phiphi

12.02.2006

Fotos do dia da chegada as PhiPhi

a nossa favela
a chegada da mala
a chegada as PhiPhi

Fotos do dia do mercado fluvial

de manha
a tarde

Ora bem

Ora bem, ja estamos na Sexta-Feira. Gostava de vos mostrar umas fotos da maravilha do que esta viagem tem sido, mas infelizmente estou num cyber cafe longe do "hotel", onde estao as fotos.
Deixa ca ver como resumir isto...
Creio que a ultima vez que escrevi ainda estavamos em Bangkok. Saimos dessa cidade alucinante rumo a Phuket, que se revelou uma "Albufeira". Decidimos, apos breve meeting com as diferentes entidades desta mega empresa que inclui um logistico(Pedro Lopes-Javier), um financeiro (Diogo Basilio-Jesus), um apaziguador das hostes (Luis Guimaraes-Isidro) e ,mais cinco almas (na qual me incluo-Rossio),Ana- Pilar, Joao Ascensao-Manolo,Andre Silva- Pablo e Andre Taborda-Paquito, sem papel definido,e gratos por isso. Se bem repararam arranjamos todos nomes espanhois, para o caso de alguma coisa dar para o torto durante a viagem, assobiarmos as culpas para o nosso pais irmao. Que Espana nos encanta hombre!
Onde e que eu ia...sim Phuket. Uma porcaria nao sera, mas queriamos o paraiso. O Taborda so dizia que a comparar com as nossas expectativas estavamos na Praia da Oura. Com todo o respeito.
E por estas e por outras que esta empresa tem futuro. Viemos hoje de madrugada para as ilhas PhiPhi. Meus amigos, a partir de aqui e que as fotos faziam toda a diferenca.As PhiPhi sao tudo isso que imaginaram e muito , mas mesmo muito,mais. Isto e absolutamente LINDO. Tudo o que vem em postais e troco comparado com isto. Palavra de honra. Estamos mesmo parvos com esta brincadeira.
Para comecar, e porque nem tudo sao rosas, estamos hospedados num morro genero Rio de Janeiro. Isto porque com o tsunami, que levou uma grande parte da construcao local,ainda nao ha muitos lugares em condicoes para dormir. (Para os mais proximos, pessoal estamos a contar os trocos!). Pagamos 6 Euros e adoptamos uma tactica de 4-3-3 para as dormidas. 4-3-3 perguntam voces? Sim que hoje chegaram a Godini (Encarnacion ou Lola, consoante convem) e o Duarte (Sancho). E com eles trouxeram a mala do Andre Taborda que desde ontem tinha sumido em combate.
Se a praia a tarde ja tinha sido paradisiaca a noite entao nem se explica.Sem fotos (auto flagelo por nao as ter aqui) tentem imaginar a cena. Bem jantados e tudo e tudo e tudo (comemoracao da chegada dos 3) fomos para uma festa na praia. Ah festas na praia que giro.Ah que bem que me sinto quando junto ao mar me divirto com os meus pares! Nao, meus amigos, isso sao batatas. Aqui falamos de dancar dentro das aguas do Indico ate as tantas da manha, com a agua a escaldar,trovoada ao longe, com espetaculos de fogo do outro mundo, com tochas espalhadas pela areia e toda a gente naquele espirito,como se nao houvesse amanha.
Mas ha, e por isso, o dia que se segue e a chegada ao paraiso.
Chama-se Maya Bay e e a ilha onde foi filmado o filme " A Praia", que ja vos tinha falado no post anterior.
Se nao voltar dentro de dias, gostei muito da civilizacao,obrigada Colombo pela diversidade de produtos a venda ate a meia-noite e cinema ate as 3, mas os nativos mexem connosco.
Beijos