10.25.2006

Novas Tecnologias

Eu nao gosto do messenger, especialmente agora que estou na China, onde o contacto virtual e uma febre.Ha milhoes de messengers diferentes e ninguem tem pudor em usa-los no trabalho. E-lhes bem mais facil comunicar sem ser cara a cara. E depois ha sempre tantos bonequinhos e sons e imagens que tornam tudo mais simples e cor de rosa.
Acontece que agora tenho que passar a gostar.
Isto porque tenho um constructor que comunica comigo no atelier via messenger. E reza assim. Ele faz uma pergunta em caracteres chineses e poe no tradutor online , uma vez traduzido para ingles, escreve no messenger, eu respondo em ingles, ele volta a colocar no tradutor online e regra geral percebe. Mesmo impecavel!
E muito interessante porque ele e um tipo inteligente. Uma vez que nao falamos bem a mesma lingua ao ponto de resolver problemas tecnicos arranjou uma solucao eficaz para contornar a questao. E verdade que, por vezes, quando traduzimos palavra a palavra, nem sempre e exactamente o que me quer perguntar, mas adoro trabalhar com pessoas que arranjam boas solucoes.

10.24.2006

Elegancia

Este povo tem uma elegancia subtil. Ha neles aquela delicadeza com um toque proprio.
Os meninos parecem mais meninos aqui. Nao sei se pela cultura, nenhuma menina chinesa parece querer ter mais que a idade que tem,e isso confere-lhe gestos tipicos. Brincam frequentemente com as pontas dos dedos, e quando estao paradas tem os pezinhos as dez para as duas. O sapato nunca cai quando, sentadas numa cadeira, nao chegam ao chao e, organizam o corpo de modo a estarem sempre atentas.
Regra geral quando colocam uma pergunta a qual nao sabe responder,ela inclina ligeiramente a cabeca enquanto pensa num bailado facial muito expressivo.Os meninos nunca andam de bicicleta de costas curvadas, so o fazem se a bicicleta for muito pesada ou se transportarem algo as costas.
Seguram na caneta de uma forma bonita. Palavra de honra. Assim entre o indicador e o medio, e os caracteres a diferentes velocidades saem sempre perfeitos, alinhados, ordenados.
Agora percebo que esta elegancia deve ter a ver com a ordem.
Conclusao de Terca-Feira, 24 de Outubro

10.20.2006

Julie, es linda!

A proposito de um anuncio que enviei para a corrente de mails interna dos participantes do Programa Contacto, recebi o desafio de aqui escrever sobre as intencoes do meu futuro proximo.
E um tema que tenho dificuldade em escrever porque estou ao mesmo tempo, em fase de negacao, em fase de aceitacao, e em fase nenhuma.
Tive uma proposta bastante interessante para ficar, tive uma proposta interessante para voltar.
A melhor forma que arranjei para lidar com este nevoeiro foi, em conjunto com os contactos do coracao de Xangai e arredores, comecar a planear a mega viagem final. Acho que poder sonhar com o Vietname, Cambodja, Tailandia,Laos, Malasia e talvez o Natal e Ano Novo na Australia, me ajudem a melhor decidir o meu futuro.
Ou nao,ou nao....

10.17.2006

Não podia....

....privar-me de dividir esta pérola convosco.Não sei de quem é a foto, mas tem China "all over it"

10.16.2006

Manias Chinesas-Parte II, o Regresso

Em Macau: - Os chineses aguardam que arrefeca o banco do autocarro depois de um passageiro se levantar.O mais comico e que, para nao perderem o lugar, fazem-no durante imenso tempo, em esforco, de pernas flectidas, em posicao de "ai que me estou quase quase a sentar", a 10cm do assento.

10.12.2006

Quis o destino

Quis o destino que as duas socias arquitectas que gerem o meu presente atelier fossem "muito amigas das suas amigas",if I make myself clear.
Quis igualmente o destino que uma delas, a croata,tivesse um cao, o Harry, habilmente chamado em mandarim por Hally, dada a dificuldade destas perolas ocidentais em dizer os erres.
A acrescentar a esta montra junta-se a italiana Marzia, que fez erasmus em Lisboa e que fala um portugues impecavel e dois chineses, o Ben e a Lai Xi.
Os nossos vizinhos da esquerda sao uma empresa importacao-exportacao de vinhos, com um meio macaense-meio italiano "muito amigo dos seus amigos" e um frances que tenta passar incognito e que treme como varas verdes quando alguem humildemente se lhe dirige a palavra.
Ja do nosso lado direito esta uma empresa de imobiliario que gere o condominio desta "Villa" artistica onde o atelier esta instalado.Tem a sui generis particularidade de duas vezes por dia rebentarem discussoes entre chineses e, de quando em quando, ser chamada a policia.
A entrada ha um porteiro de um metro e meio que e muito simpatico, que me acena sempre com um enorme sorriso e que 99% das vezes que o vejo esta a comer de uma saquinho de plastico iguarias tao variadas como noodles ou noodles.
O que tem salvo a patria, e foi descoberta pelo Guimas, e a loja de DVD que abriu ha pouco tempo na viela em frente. De Fellini a Almodovar, de Manuel de Oliveira a Oliver Stone. Salvo a patria chega a ser injusto porque numa cidade como Xangai e um luxo o ambiente em que trabalho. Uma especie de rural meet urbano. Digamos antes que da aquele inigualavel toque fake que sabe tao a China.