12.13.2006

Vietname-De Mui Ne a Miss Saigao

Tem sido complicado actualizar as aventuras da viagem porque acontece-me sempre algum azar com as fotos. Por isso aqui vai o resumo,muito resumido,so far,no Vietname.
Depois do disparate que foi a Full Moon Party com tudo o que de bom incluiu, fomos de novo para Bangkok apanhando aviao no aeroporto de Samui. Como e que eu hei-de explicar isto. Imaginem um SPA de madeira ao ar livre,com comida e internet a borla que por acaso e um terminal de avioes. Assim enquanto esperas pelo teu embarque fazes umas massagens do outro mundo,compras um livrito na melhor livraria que vi nesta viagem e sais com um sorriso na cara. E chamado marketing turistico.
Adiante....
Mais uma noite em Bangkok, desta feita num hotel com piscina, para compor as coisas. No dia seguinte aviao para Saigao. Para nao perdermos mais tempo nisto basta dizer que Saigao e uma porcaria pegada. E a cidade mais suja que estive na vida. Tem o seu encanto, com misturas culturais chinesas, francesas e americanas. Da um resultado peculiar num ambiente de muita humidade e algum degredo. Pensamos dois segundos e ala que se faz tarde que queremos e ver o Vietname profundo. La fomos de autocarro 5 horas ate Mui Ne, no Sudoeste do Vietname, rumo a esta aldeia pescatoria com umas dunas de areia branca gigantescas e muito marisco a acompanhar. Bungalows e motas para todos.
No dia seguinte foi pegar nas motas e perdermo-nos sem rumo. Resultado: infiltrei-me num casamento vietnamita, la bebemos uns copos em honra dos noivos, tiramos umas fotos com a familia toda e seguimos viagem. Estava calor e mais uma vez, sem muito dinheiro no bolso, entramos clandestinos num resorte de luxo, demos umas bracadas na piscina,mergulhamos na praia privativa e saimos a assobiar para o lado. Mais tempo a descoberta, explorar a aldeia pescatoria, mercado e parar para comer marisco. Ja cansados e quase de regresso a casa, nada como parar num SPA para uma massagem com pedras quentes. E foi assim, ate a virmos embora de volta para Saigao, vimos as dunas (que sao um choque de escala), percorremos mais praias e descansamos um bocado, que tambem faz parte.
Depois Saigao de novo, para visitar os tuneis de Cu Chi, onde os Vietcons se abrigavam dos americanos e se infiltravam em Saigao, ganhando a guerra em grande parte por estas habilidades arquitectonicas, dois dedos de conversa com o mundo e apanhar o autocarro para o Cambodja, que e donde vos escrevo agora. Estamos na capital,Phnom Penh, numa pobreza fransciscana ao estilo de ditadura colonial. Mais uma vez muito calor,muita crianca descalca,mosquitos e cenarios do outro mundo. Estamos a pagar 3 euros por noite e temos o prazer de dormir com pulgas. Amanha as 6.30 da manha vemos o nascer do sol ja no barco para Siem Reap, onde vamos visitar a maior construcao religiosa do mundo: AngkorWat.
(acabou de me aterrar uma osga no ecra....)

1 Comments:

Anonymous CATAUINA acha que...

:)

20:19  

Enviar um comentário

<< Home